Buscar
  • Besouro da Silva

Oportunidade para aprender, empreender e transformar

Programa pretende capacitar 6 mil chefas de famílias em situação de vulnerabilidade e romper ciclos de pobreza



Se tudo correr conforme o esperado, ao final do ano a cidade Rio de Janeiro contará com 6 mil novas empreendedoras qualificadas para abrirem seus próprios negócios e/ou aptas a ocuparem posições no mercado de trabalho. Esse é o número de alunas a serem atendidas pelo Instituto Besouro de Fomento Social, por intermédio do programa Desenvolve Mulher, em 2022. A aspiração, com a iniciativa, é promover a mobilidade social das participantes e o rompimento do ciclo intergeracional de perpetuação da pobreza que muitas vezes as afeta, ao capacitá-las por meio de cursos de qualificação profissional. O público-alvo do Desenvolve Mulher, já em andamento em territórios das zonas Oeste, Norte e Sul da capital fluminense, são mulheres com idades entre 16 e 30 anos, de famílias monoparentais e responsáveis por crianças com até 10 anos. A ideia é proporcionar a elas oportunidades para que desenvolvam tanto as habilidades quanto as ferramentas de gestão necessárias à abertura de seus próprios negócios de forma organizada e orientada, e, assim, contribuir também para que aumentem a autoestima, as suas rendas e as possibilidades de inserção no mercado de trabalho.

Há oportunidades para o aprendizado em Artesanato e manualidades; Estética; Tranças e penteados afro; Design de unhas; Organização de eventos; Cuidados de idosos; Pequenos e grandes reparos; e, Maquiagem, design de sobrancelha e extensão de cílios. Além de adquirirem os saberes necessários ao desenvolvimento das profissões, no Desenvolve Mulher as participantes têm contato com a By Necessity, metodologia desenvolvida pelo CEO da Agência Besouro, Vinícius Mendes Lima, a partir de pesquisas sobre o perfil dos empreendedores residentes em favelas latino-americanas. Ela contempla 11 etapas – teóricas e práticas –, aborda conteúdos variados, como marca, mercado, finanças, precificação e recursos humanos, e resulta na elaboração de um plano de negócios personalizado, adequado às necessidades de cada aluna. O último passo dentro da By Necessity é o de Incubação: ao longo de 90 dias, as participantes são acompanhadas por uma equipe da Agência Besouro, composta por profissionais qualificados que tiram dúvidas sobre a condução dos empreendimentos, incentivam a sua continuidade e monitoram a sua consolidação. A ideia é, a partir disso, estabelecer as condições para que as novas empresárias e os seus negócios estejam preparados para avançarem sozinhos.

Ainda, o Desenvolve Mulher adota um modelo de atendimento focado na atração e retenção das participantes, o que significa a aplicação de estratégias inovadoras de mentoria e acompanhamento de trajetória. E, como forma de estimular e viabilizar a frequência das alunas, o governo do Estado do Rio de Janeiro oferece um auxílio mensal de R$ 300 a cada uma, desde que elas frequentem pelo menos 75% das atividades.

Entusiasmo

A capacitação em Maquiagem, design de sobrancelha e extensão de cílios foi a opção que mais atraiu Josiane da Silva Guimarães, 26 anos, mãe de três crianças, moradora da comunidade do Mandela, e que faz planos e acalenta sonhos a partir do que já aprendeu até agora. “Quero fazer outros cursos para me aprimorar cada vez mais e estar sempre em alta no mercado”, diz ela, que ambiciona, no futuro, ter um lugarzinho especialmente dedicado para colocar as suas novas habilidades à disposição de clientes. Ela ressalta, no entanto, que também pretende atender mulheres que não têm condições de deixarem suas casas para frequentarem um salão de beleza. Josiane compreende bem essa dificuldade por ser mãe de um menino com deficiência intelectual, o que limita as suas possibilidades de sair do lar. No caso dela, o auxílio financeiro oferecido pelo Desenvolve Mulher é fator determinante para garantir a frequência nas aulas, pois metade da quantia recebida mensalmente é direcionada para o pagamento de uma cuidadora que zela pelas suas crianças durante os períodos em que ela precisa estudar. “Cada dia no curso é um aprendizado diferente, estou sempre trazendo algo novo para casa. Está sendo ótimo e iniciativas como essa são difíceis de acontecerem por aqui. Caiu do céu para a gente”, define.

Bianca Souza Prazeres, de 29 anos, residente em Itanhangá, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro, corrobora o entusiasmo de Josiane. Mãe solteira de uma menina de quatro anos e atualmente desempregada, ela identifica no Desenvolve Mulher uma grande oportunidade para obter uma qualificação importante e abrir novas possibilidades de trabalho – e vida. “Eu sempre gostei de automaquiagem, mas nunca havia sonhado tão alto, em ser dona do meu próprio negócio, de empreender, de trabalhar para mim mesma. Até porque cursos nessa área costumam ser caros, mas com essa oportunidade eu passeia a pensar muito sobre isso”, relata. Ela destaca as dificuldades para conseguir emprego em razão das crescentes exigências do mercado por escolaridade, o que a motiva também para ir em busca da aprovação no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) este ano. Bianca está dedicando-se ao curso de Maquiagem, design de sobrancelha e extensão de cílios. Ela considera que a beleza é um ramo que “está sempre em alta”, e acredita que na região onde vive há espaço para instalar um salão com boas chances sucesso. Ela vislumbra a possibilidade de, futuramente, fazer uma parceria coma irmã, que também está fazendo um curso no ramo estético, só que focado em unhas. “No curso a gente ganha uma apostila e tem conteúdos sobre como empreender, sobre como investir, onde conseguir empréstimo, para que a gente não saia das aulas ‘cegas’ sobre o mercado e ‘apitando’ em tudo que é lugar”, complementa.

Outra aluna que cedeu aos encantos das artes da maquiagem, do design de sobrancelhas e da extensão de cílios foi Graziela Sousa Santos, de 25 anos. Ela se define como uma pessoa que gosta de desafios e de sair da zona de conforto, e resolveu entrar no Desenvolve Melhor depois de ver uma publicação feita por uma amiga numa rede social. “Escolhi esse curso porque ele é em uma área que sempre admirei e achei interessante, tanto que eu já havia até feito um não-profissionalizante em automaquiagem. Quando eu vi a opção e que falava de sobrancelhas, fiquei apaixonada, porque eu amo sobrancelhas. Percebi no curso uma oportunidade e tanto, e essas oportunidades a gente tem de abraçar”, conta Graziela. Ela admite ter considerado a hipótese de o curso não ser bom e não fluir, mas diz que estava enganada: “está sendo maravilhoso”, garante. Mãe de uma filha de 7 anos, residente no bairro Benfica, Graziela está desempregada há pouco mais de nove meses, depois de ter passado cinco anos como repositora em um supermercado, e agora pretende conseguir espaço no setor para o qual está se qualificando. “O curso traz muitas coisas interessantes, conteúdos muito bons, fora as meninas, os diálogos que a gente tem, as tutoras e as instrutoras, as amizades que fazemos lá. Somos estimuladas para caramba, a cada dia quero mais estar nas aulas e aprender para tentar trabalhar na área. Aliás, tentar não. Eu vou conseguir!”, avisa.

Apoio

Um aspecto que sobressai nas palavras de Josiane, Bianca e Graziela é o de elas perceberem nos encontros do Desenvolve Mulher não apenas um espaço para o crescimento profissional, mas, também, de amizade e acolhimento. “Não é só capacitação profissional, mas também emocional, psicológica. Não é só um curso, é uma família. Todo mundo se gosta, todo mundo se ajuda”, descreve Bianca, referindo-se às colegas, mas também a tutoras e instrutoras. Josiane complementa: “Está sendo ótimo para mim. Como eu estava sempre em casa, eu estava até com depressão. Mas agora tem as meninas, tem o grupo, consigo sair um pouco. Então esse curso está me ajudando em tudo, de dentro pra fora e de fora pra dentro”. “Me sinto mais fortalecida, as aulas me ajudaram também como pessoa. Por mim elas não acabavam mais. Eu sei que ainda temos um longo tempo juntas, mas por mim não acabaria nunca”, garante Graziela. Aliás, dentre os desejos de Bianca para o futuro está justamente o de continuidade do programa. “Espero muito, do fundo do coração, que ele vá adiante, não acabe depois da gente. Que deem mais oportunidade para outras mulheres, ajudem mais meninas, mais mães solteiras”, finaliza.

1 visualização0 comentário
Wpp2.png