Buscar
  • Besouro da Silva

Do "buraco" ao empreendedorismo: após superar um acidente, Diana é vitoriosa com loja de laços


Um terrível acidente de moto por pouco não acabou com a vida e com os sonhos da técnica de enfermagem Diana Cristina, de 37 anos. Antes, ela trabalhava como babá, mas estudava para ser enfermeira e estava animada com essa transição na vida profissional. Infelizmente, os seus planos foram suspensos quando ela se acidentou, ficando incapacitada em uma cama. "...eu me vi dependendo de todo mundo", desabafa. "Aquela pessoa que corria atrás de tudo, que resolvia tudo para todo mundo, agora dependia dos outros".


A depressão a atingiu em cheio após o ocorrido e ela não conseguia vislumbrar alguma perspectiva de vida, naquele momento de angústia. Foi então, que ela resolveu começar a fazer laços, investindo os 21 reais que tinha. "Fui a uma lojinha aqui perto de casa e catei o básico para começar fazer os laços, confeccionei um monte de laços e ali já comecei", conta a empreendedora de São Paulo, capital.


Diana foi superando o quadro depressivo aos poucos e, durante a pandemia da covid-19, se apaixonou pela costura, realizando o sonho de confeccionar bonecas negras, incentivando a representatividade e inclusão. "Assim, juntou o útil ao agradável porque uma boneca que eu vendo é como se fosse 10 laços", explica. Com a sua criatividade, ela conseguiu superar aquela tristeza que sentia. "A minha arte me tirou do buraco, minha arte me trouxe a minha vontade de viver de novo".


Hoje, Diana conseguiu conquistar muitos clientes na sua região, principalmente através do boca a boca. Ela confecciona as suas bonecas e os seus laços com muito carinho e procura transmitir isso para quem os compra. "Eu falo para as minhas clientes que, quando eu mando um produto para elas, vai junto um pouco do meu amor".


A capacitação, de acordo com a empreendedora, foi bem diferente dos outros cursos que ela já tinha feito. "Eu não queria que acabasse, se eu pudesse fazer eu faria tudo de novo", relata com alegria. "Foi muito diferente, porque a gente saiu da pandemia com muitos problemas, mas essa troca, que tivemos no curso, faz a gente querer voltar para o normal de novo".

Além de tudo isso, com o curso, Diana abriu os olhos, enxergando um novo horizonte, passando a empreender com responsabilidade. "Aprendi a valorizar meu produto, buscar novos clientes, precificar minhas peças, separar as finanças pessoais da empresa, ter uma administração melhor e, assim, minhas vendas aumentaram".


O grande sonho da empresária é um dia viver do seu negócio, e poder abrir uma cooperativa para mulheres vulneráveis, ajudando-as a se descobrirem capazes, se amarem, de maneira que possam sustentar seus filhos e saírem da miséria psicológica que a vida lhes coloca. "Quero transformar vidas, dividindo minha arte e meu conhecimento", completa cheia de esperança.

A vida de Diana foi, verdadeiramente, transformada pelo empreendedorismo e pela capacitação Gerdau Transforma, sendo um grande exemplo de luta e dedicação. Que a vitória de Diana sirva de inspiração para todos os empreendedores.

Empreendedora: Diana Cristina da Cruz Moreira

Nome do negócio: Vitrine do Doce

Idade: 37 anos

Localidade: São Paulo - SP

Tempo de atuação: 2 anos

Redes sociais: @ dclacoos

Expectativas: Abrir uma cooperativa para mulheres vulneráveis

2 visualizações0 comentário
Wpp2.png