Buscar
  • Besouro da Silva

Com lindas roupas afro religiosas, Daí Confecções se torna destaque na Restinga


Daiane Prado é uma pessoa extremamente criativa e as roupas que ela confecciona são uma prova disso, todas muito coloridas e adaptadas ao gosto dos seus clientes, compondo um visual único. Ela decidiu começar o próprio negócio, chamado Daí Confecções, em razão da necessidade, pois buscava encontrar uma fonte de renda que provesse o seu sustento em um momento crítico da sua vida. Então, essa mulher determinada, arregaçou as mangas e descobriu na costura uma verdadeira paixão, demonstrando no seu trabalho toda a sua dedicação através da beleza de suas peças, apesar de nunca ter se imaginado costurando, antes de abrir o negócio.


A moradora do bairro da Restinga, em Porto Alegre/RS, conta que durante a pandemia da covid-19, em 2020, ficou desempregada, mas decidiu investir em algo novo, sem desanimar. "Como eu sabia costurar desde os 14 anos, comecei a confeccionar máscaras para proteção facial e a venda foi ótima", conta.


A costureira começou vendendo máscaras simples, mas, em pouco tempo já estava confeccionando itens mais personalizados, que atraíam mais a clientela. Dessa forma, todo o dinheiro que entrava com a venda das máscaras e consertos de roupas foi sendo investido na procura de melhores preços com fornecedores para obter um lucro maior. "Não tenho vergonha nenhuma de pechinchar, quanto menos eu pagar pelo material, mais lucro tenho", diz.

Atualmente, o foco da loja é a venda de roupas religiosas, mas ela também presta outras categorias de serviços como consertos de roupas, confecção de vestidos para festas de 15 anos e até costura de toldos e gazebos.


Buscando novos conhecimentos em empreendedorismo, Daiane participou da capacitação Empreende POA. Ela aprendeu muito sobre organização financeira, pois, quando começou, não tinha ideia alguma de como gerenciar as suas finanças e nem sabia o que era um pró-labore. Aos poucos, ela foi se desenvolvendo e aprendeu que não pode fazer tudo sozinha, em algumas áreas ela vai precisar de alguém para a ajudar. A empreendedora confessa que não é muito boa com a internet e redes sociais, mas gosta de aprender um pouco de tudo. "O curso me mostrou que posso ir além das minhas expectativas e, por isso, hoje mesmo, iniciei uma faculdade de design de moda", relata.


Daiane, confiante do seu sucesso, tem o sonho de fazer a sua marca ser reconhecida em todo o Brasil. Em menos de um ano de empresa, realizou um desfile que fez sucesso na Restinga e, com isso, foi pioneira em desfile de roupas afro-religiosas, conquistando até uma cliente da Bahia. "E eu não vou parar por aí, já dando spoiler, em setembro, farei outro desfile e pretendo encerrá-lo com vestidos de noiva, vocês me aguardem!", completa a nova empresária, cheia de alegria e motivação.


Empreendedora: Daiane Prado de Souza

Nome do negócio: Daí confecções

Idade: 47 anos

Localidade: Restinga, Porto Alegre, RS

Tempo de atuação: 1 ano e 6 meses

Redes sociais: @dai.confeccoes

Expectativas: Ter a marca reconhecida em todo o Brasil


2 visualizações0 comentário
Wpp2.png