notícia

Empreender é doce, mas não é mole, não!

Empreender é doce, mas não é mole, não!

Ser empreendedor podia ser sinônimo de “se virar nos 30”, né? A Maiza Rodrigues Bezerra Martins, 24 anos, moradora da cidade de Barreiras, na Bahia, entende bem disso. Ela vende roupas, corta cabelo, vende trufas, faz unha, estuda enfermagem e ainda cuida do filho Pedro Leonardo, de sete anos. Quanta coisa, hein!

Como se não bastasse ser a chefe da família, a jovem achou na agenda um tempo para estudar a metodologia By Necessity, por meio do Inova Jovem. Ela ficou sabendo do curso pela página no Facebook da Secretaria Nacional de Juventude (SNJ). “Decidi participar porque achei interessante e por já trabalhar por mim mesma desde nova, quis aprimorar meus conhecimentos. Aprender mais”, diz. No currículo, ela tem ainda venda de cosméticos e lingerie.

A empreendedora – e besoura – por natureza conta que a dedicação e a paciência do professor foram a cereja do bolo das aulas. “A maneira como ele explicou, tão clara, fez com que algo que demoramos a aprender, por exemplo, em um semestre na faculdade, ele de uma forma simples e dinâmica conseguiu nos passar em uma semana”, comenta. Mas esse By Necessity é lindimais!!!

A partir do curso, Maiza planeja focar em um negócio de venda de doces, mas continuar com as outras atividades por enquanto. Seu empreendimento já tem nome: Requinte Doces. Chique! “A partir dos assuntos do curso, eu tive uma visão melhor sobre abertura de negócio, valores e lucratividade. Pude ter uma clareza maior e assim uma motivação maior para abrir o meu negócio”, destaca.
No momento, Maiza está divulgando a Requinte Doces apenas pelo WhatsApp, mas planeja criar uma página no Facebook e cartões de visita com a logo da marca. Algo que ela já tem bem claro é a sua estratégia de venda.

“Eu sempre busco priorizar a qualidade do produto e o melhor atendimento ao cliente para que ele sinta vontade de comprar novamente, não apenas pelo produto, mas porque ele sentiu confiança”, declara.
Ainda resta dúvida de que para essa batalhadora empreender é coisa séria? “Ser empreendedor é conseguir abrir o próprio negócio, sabendo administrá-lo e conduzi-lo. E, acima de tudo, alguém que goste de inovar e buscar um diferencial dos outros negócios”, completa. Ninguém segura essa mulher!

Redação: Priscilla Panizzon/Agência Besouro

Agência Besouro
whatsapp
whatsapp
maps
facebook
instagram
Inovando Sites Criação de Sites Porto Alegre