notícia

Bicicleta dá dinheiro, sim!

Bicicleta dá dinheiro, sim!


Se a crise bate a porta, o jeito é se virar. Por que não aproveitar habilidades que já temos e abrir um negócio, então? Foi o que pensou o casal Amanda da Silva Lima, 31 anos, e Ivaldo da Silva, 35, de Queimados (RJ), empreendedores que comandam a Fiel Bike, serviço de manutenção de bicicletas. Com o Bike Negócio, eles conseguiram encontrar o caminho certo para ir rumo ao sucesso.

Conforme Amanda, o esposo sempre foi envolvido com a magrela. Inclusive, teve até uma loja onde ela era o produto principal. O problema foi a sociedade, que não deu certo e se desfez. “Agora, como ele ficou desempregado, surgiu a oportunidade de a gente voltar com as bicicletas, aí nós começamos. Como ele já tinha algumas coisas em casa, tivemos a ideia de retomar”, conta. Logo que deram o start, eles atendiam em casa. Hoje, atendem do lado de fora, já que conseguiram comprar um trailer.

Sobre o curso de empreendedorismo, a aluna explica que foi muito importante porque fez com que eles se dessem conta do que estavam fazendo de errado em relação ao preço dos serviços que prestam. “A gente colocava um valor muito abaixo e quando ia fazer a soma, praticamente não tinha ganhado nada. Agora, colocamos os valores corretos, sabemos calcular os custos fixos e variáveis. Abriu muito a nossa mente”, relata.

Depois da capacitação, os dois se sentem preparados para se profissionalizar e montar, de fato, uma empresa. “Gostei da ideia do MEI, que eu não sabia. O professor me ensinou direitinho. Então, nós estamos pensando nessa possibilidade de ampliar o negócio, de crescer. Aprendi muita coisa! Foi muito importante o curso pra nós”, ressalta.

Segundo Amanda, a maior dificuldade do casal empreendedor é a falta de mais recursos financeiros. “O fornecedor que nós compramos aqui tem um valor mínimo que podemos comprar. Agora, tem fabricantes de outros estados que o valor mínimo não está no nosso alcance, mas que sairia bem mais em conta as peças pra gente. Se tivesse recurso, seria bem mais fácil”, salienta.

De acordo com Amanda, a bike sempre fez parte da vida do casal. “A bicicleta faz parte da minha história, porque nós não moramos no Centro, nós moramos bem distante da cidade. Então, a bicicleta é importante pra tudo. Até pra levar as crianças pra escola”, acrescenta.

A divulgação do negócio é feita por meio do tradicional boca a boca e também com uma faixa. Por enquanto, não fazem uso das redes sociais. Para o futuro próximo, eles almejam tornar a Fiel Bike a principal fonte de renda da família. “A minha meta é realmente conseguir viver do nosso negócio. Agora, nós sabemos como comprar as peças, como investir, como colocar os valores certos”, completa.

Redação: Priscilla Panizzon/Agência Besouro

https://extra.globo.com/noticias/extra-20-anos/projeto-recolhe-conserta-bicicletas-abandonadas-para-compartilha-las-23093907.html?utm_source=WhatsApp&utm_medium=Social&utm_campaign=compartilhar

Agência Besouro
whatsapp
whatsapp
maps
facebook
instagram
Inovando Sites Criação de Sites Porto Alegre